Protocolei uma indicação ao Governo do Estado de São Paulo, para que sejam adotadas medidas alternativas de proteção à COVID-19

Por favor, FAÇA LOGIN ou CADASTRE-SE para curtir
IMAGEM
Protocolei uma indicação ao Governo do Estado de São Paulo, para que sejam adotadas medidas alternativas de proteção à COVID-19 para os portadores do Transtorno do Espectro do Autismo (TEA), que não conseguem utilizar as máscaras de proteção facial.

A ideia da solicitação surgiu porque pais e responsáveis estão preocupados com o momento em que precisarão sair de casa com seus filhos autistas para leva-los à terapia e ao médico. Para os autistas, já é difícil compreender esse momento de pandemia, de não poder sair de casa e reforçar a higiene. Usar máscara é um desafio ainda maior, já que esse tipo de proteção gera reações de evitação, agitação psicomotora, agressividade ou até autoagressividade.
O Decreto 64.959, de 4 de maio de 2020, do governo estadual, estabelece, enquanto durar a pandemia, a obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção facial em espaços de acesso abertos ao público. A medida é necessária, porém, é fundamental que governo, por meio da Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência, encontre maneiras de proteger os portadores do TEA.

Escreva um comentário

Entre na sua conta para acessar o site e app da IEQ.